Follow by Email

domingo, 10 de outubro de 2010

O uso dos porquês


Você já se viu naquela situação em que não sabe como usar o “porquê”? Será que escrevo “por que”, “por quê”, “porque” ou “porquê”? Eu já passei por isso inúmeras vezes. Aqui está, então, uma explicaçãozinha para, quem sabe, você se situar. Qualquer dúvida, envie-me um e-mail..:-)

O uso do “Por que”:

1. Utilize-o nas interrogativas (diretas ou indiretas):

Por que ela não veio? (interrogativa direta)

Queremos saber por que ela não veio. (interrogativa indireta)
Queremos saber por que motivo ela não veio. (Colocando a palavra “motivo” após "por que", e a frase continuar a fazer sentido, seu uso está correto.


2. Use-o ao invés de pelo qual, pela qual pelos quais, pelas quais. Fica muito chique..:-)

Aquele é o quadro por que ela se apaixonou.
Aquele é o quadro pelo qual ela se apaixonou.



O uso do “Por quê”:


Bem fácil!! Use-o em final de frase ou quando a expressão estiver isolada.

Léia não veio, por quê?
Você assistiu ao filme ou não? Por quê?


O uso do “Porque”:
1. Use-o para expressar causa ou explicação.

Vinícius foi embora porque estava cansado. (Qual a causa de ele ter ido embora?)
Não vá porque preciso de você aqui. (Qual a explicação para eu não ir?)

Você pode substituir por “pois” nesses casos.

2. Você, também, pode utilizar porque ao invés de "para que" quando se tratar de finalidade. Fica muito machadiano..:-)

Ele mentiu porque o deixassem em paz. (Qual a finalidade de ele ter mentido?)


O uso do “Porquê”:
Use-o com o artigo “o” para exprimir causa, motivo ou razão.

Não quero saber o porquê de sua ausência.
Você pode substituir "porquê" por "motivo". O sentido não muda e você terá a certeza de que está correto o seu uso.

Boa sorte e até a próxima!

domingo, 3 de outubro de 2010

Leitura


Para quem gosta de ler, uma colega de Letras lembrou-nos desta promoção da Abril. Vale a pena, são grandes clássicos da literatura.

A coleção - Clássicos Abril Coleções - Os maiores clássicos de todos os tempos reunidos em uma coleção essencial!

Vivendo a vida de trás para frente


Acordei hoje e percebi que tudo na minha vida acontece de trás para frente.
Primeiro dei aulas, e, depois, fui estudar em uma universidade para formar-me professora. Na verdade, no momento, estou fazendo esse curso...de Letras; e, para falar a verdade ainda mais, estou fazendo dois cursos de Letras. Loucura? Claro, mas eu aguento. Então, como disse antes, primeiro dei aulas. É, antes de entrar para a universidade fui professora, de inglês, durante quase 20 anos. É chão...mas foi muito bom tudo isso. Entrei na universidade já com aquele know-how, sabe assim? Sei o que é uma sala de aula; sei como preparar uma aula; sei como “entregar” aquilo que o aluno quer; sei bem o que tenho de fazer e qual é meu papel de professora.
Voltando ao assunto, outro dia, lamentei: “Ohhh!!! Não tenho viajado, o dinheiro anda curto, muito curto!!! Que coisa!!!”A verdade é que não me sobram tantas horas para lecionar, já que curso duas universidades (e ainda me meti em pesquisa de Literatura). Meu maridinho me falou: “Pense em todas as viagens que você já fez. Há pessoas que trabalham trabalham e depois viajam. Você fez o contrário...qual o problema?” Ele tem razão..bola para frente. Tenho certeza de que minhas viagens (literalmente) voltarão. Esse seria o segundo acontecimento de trás para frente em minha vida.
Bom, mas o que me levou a escrever isso hoje, foi um blog de uma pessoa linda que conheço (Oi Léia, http://leiacook.blogspot.com/). Lá encontrei a fala de alguém, Silvana, eu acho (não conheço a Silvana) em que ela dizia que será bom quando se aposentar e poder fazer as coisas boas da vida: bordar, fazer crochê  e patchwork. Diz ela que sobrará tempo para fazer muitas coisas relaxantes. Daí, lendo isso, descobri mais uma coisa que fiz de trás para frente - primeiro fui aposentada: jogava tênis, nadava, bordava, fazia muita ginástica. E, agora, com 47 anos, é que estou batalhando para chegar a ter a profissão dos meus sonhos: linguista forense. Será que penso que tenho 22?? . Acho que vou direto do trabalho para o cemitério, não vai dar tempo de passar pela aposentadoria..:-)
Será que Freud explica?

Acasos do Português

A ideia de criar este blog veio depois de eu visitar o blog da minha querida amiga Leia http://leiacook.blogspot.com. Lá encontrei uma fala que me inspirou a escrever uma crônica Vivendo a vida de trás para frente, a qual é, nada mais, nada menos, do que um resumo de minha vida. Ela gostou e disse: “Uma dica...faça um blog, vai ser uma delícia ler suas crônicas!” Tá bom, Léia, aqui está..:-)


Vou aproveitar este blog, também, para postar coisas da língua: dicas gramaticais para melhorar a escrita e a fala; dicas para provas em geral; dicas de leituras: livros e poemas, etc. Vou compartilhar com vocês tudo que eu encontrar de interessante durante meus estudos e, também, quaisquer coisas que eu encontrar por acaso.