Follow by Email

domingo, 29 de setembro de 2013

Alguns cuidados para uma boa redação





Gostaria, antes de tudo, pedir desculpas pelo meu desaparecimento. Tive de fazer algumas escolhas para dar conta de uma graduação, de um mestrado e de trabalho - todos ao mesmo tempo. Agora, as coisas acalmaram um pouco - graduação terminada -, e com uma mensagem do meu wonderful ex-aluno Victor de Biásio, não resisti a voltar a escrever no blog hoje, com a promessa de trazer toda semana algo. Inicio, assim, com algumas dicas para redação, já que o Victor me perguntou sobre o Enem. Então lá vai:

A redação


1.      Muita leitura
2.      Muita prática
3.      Muita paciência

Leia bem o tema, com bastante atenção. Organize-se. Primeiramente, coloque no papel tudo que vem na sua cabeça em relação ao tema – não há necessidade de fazer frases completas – faça como uma lista de compras. Isso é o que chamamos de brainstorm. Depois, organize essas ideias de forma que elas sigam uma ordem lógica de pensamento – você pode numerá-las. Exemplo: coloque número 1 para tudo que vai fazer parte da introdução; 2 para o desenvolvimento do texto; 3 para a conclusão. Fazendo isso, sua redação ficará mais organizada e você evitará a repetição de ideias – comum nas redações em que o aluno já sai escrevendo sem se organizar. No momento desse brainstorm, pense onde as ideias encaixam-se: “Ah, isto ficaria bom na introdução”; “Isto na conclusão”, etc.; afinal, lembre-se de que todo texto precisa de introdução, de desenvolvimento e de conclusão. Depois inicie sua escrita – pratique sempre assim, quanto mais você faz, mais fácil fica.

Introdução (um parágrafo)


É a parte em que você irá anunciar sobre o que é seu texto. Há 3 partes nela que se apresentam em apenas um parágrafo - em uma redação para o Enem, por exemplo (a Introdução da minha dissertação de mestrado tem 5 páginas):
1.      Inicia-se com um comentário sobre o tema para atrair a atenção do leitor (sem copiar exatamente as palavras que estão no tema).
2.      A contextualização do tema que você vai discutir.
3.      Uma sentença que revele o ponto principal da sua redação – seria essa a sua tese.

Desenvolvimento (2 ou 3 parágrafos)


Pode ter, em uma redação de uma página, 2 ou 3 parágrafos. Lembre-se do mais importante: suas ideias têm de progredir. Não gire em torno da mesma coisa – você vai entediar o avaliador e já viu....Fale de umas ideias em um parágrafo, de outras no outro. Entretanto, essas ideias precisam estar interligadas, em uma sequência lógica. Por exemplo: se você for escrever sobre as vantagens ou desvantagens de algo, escreva sobre todas as vantagens em um parágrafo e as desvantagens no outro. Fica mais bem organizada. Melhor, também, falar sobre as desvantagens primeiro, sua redação termina com ar mais positivo.

Inicie o segundo parágrafo (lembre que o primeiro era a introdução) falando sobre a ideia principal do texto – isso fará a ligação do primeiro com o segundo parágrafo. Em seguida, você deve trazer ideias que suportem essa ideia principal, com exemplos para evidenciar (você pode dar continuidade a mais ideias com seus exemplos em mais parágrafos – sem se repetir e sem fugir do assunto - aliás, nunca fuja do assunto – pense em sua redação como uma árvore: o tronco é a sua ideia principal, os galhos, as ideias secundárias que suportam a principal – não inclua na sua redação outras árvores).

Conclusão (um parágrafo)


Inicie retomando o seu ponto principal – aquele que você colocou na introdução e teça um comentário sobre ele. Resuma as ideias trazidas no desenvolvimento (que não sejam novas – a conclusão não deve conter novas ideias – suas ideias devem encerrar-se no desenvolvimento). Dependendo do assunto, você pode, após esse resumo, dar uma ideia para o futuro, dar uma sugestão em relação às ideias que você mencionou no texto. Faça isso e você terá nota 10 em organização. Em conteúdo, vai depender de suas ideias. Lembre-se de que, para ter ideias para uma redação, é necessária muita leitura, muita, muita... e antecipada. Dificilmente alguém consegue escrever bem sem ler. Leitura é primordial para desenvolver o pensamento. Não se esqueça de reler seu texto antes de entregar para alguém ler. Como professora e revisora, digo: é muito chato quando você pega um texto para ler e percebe que quem escreveu não teve a “delicadeza” de reler para arrumar erros grotescos, digamos assim. 

Outra coisa importante: Os parágrafos não devem ser curtos nem longos demais. Tente manter de 6 a 8 linhas cada um (um parágrafo de 2 linhas é muito estranho).  

Se precisar de algo, entre em contato.
jbridon@terra.com.br